Buscar
  • A Palavra Original Betim

Uma Mensagem para os Jovens

Por Pearry Green

Bom dia. O Senhor vos abençõe. Eu vos saúdo no Nome do Senhor Jesus Cristo. Uma vez ELE fez uma pergunta quando LHE falaram de João Batista e ELE disse: “Que saístes a ver?” (Lucas 7:24). E Hoje, eu vos pergunto: O que vocês vieram ver? Vieram para ver um homem grande e bonito, jovem e solteiro, porém se encontraram com um homem velho e gordo que ama ao Senhor com todo o seu coração e, para ele é um honra que vocês queiram que ele lhes fale. Olhando seus rostos, vejo que a maioria de vocês está na idade em que alguém começa a pensar em casar, e vocês sabem que isso é a segunda coisa mais importante que pode acontecer para alguém nesta vida. Primeiro é a salvação, o mais importante é tomar a decisão de servir a Deus por toda a vida, e a segunda, é escolher o par (ou parceiro) para sua vida. Vocês, jovens, têm a desafortunada situação em suas vidas de estar vivendo no tempo mais difícil, porque hoje a moral do mundo está muito decaída. Antes, as pessoas costumavam viver com certos padrões, porém neste mundo moderno já não há padrões de vida, parece que já não há nada de mau. Quero que saibam que de acordo com a Bíblia há mais instruções neste livro que te dizem como você deve se comportar com teu esposo ou tua esposa, do que a respeito de outro assunto. Tudo que a Bíblia nos fala são instruções, porém quando nos fala de como tratar a esposa ou o esposo, há mais instruções aqui que qualquer outro assunto. Talvez isso tenha a ver com o pecado original com que Eva foi enganada pela serpente, isso foi o que trouxe todo o pecado, todo o mal que há neste mundo. Antes de responder suas perguntas, vou lhes contar uma experiência que tive com o Irmão Branham. Onde quer que ele fosse sempre havia pessoas que pedia para ter uma entrevista com ele. Quando ele foi à cidade de Tucson, havia aproximadamente quatrocentas pessoas na cidade, esperando uma oportunidade para falar com ele sobre seus problemas. Em 1964, tive a oportunidade de fazer uma viagem de caça com Irmão Branham. Necessitávamos como que de três dias para chegar aonde íamos. Um dia lá no norte, em Montana, meu carro quebrou e ficamos 6 horas para arrumar a bomba d’água. Enquanto concertavam o carro, tive a oportunidade de sair e visitar a cidade com o irmão Branham, nós caminhávamos e olhávamos as lojas, e comíamos aqui e ali. Durante esse tempo, o Irmão Branham me disse o seguinte: “Das centenas de pessoas que vêm falar comigo, 85% delas vêm com problemas domésticos, querendo saber como devem fazer com sua esposa, com seu esposo ou com seus filhos”. Ele disse mais: “Os outros 10% querem me usar como uma tabela de adivinhação. Querem saber onde deveriam viver? Onde deveriam trabalhar? Onde está o ouro? Onde estão os tesouros?” Eles querem saber segredos. Em seguida, disse que somente 5% das pessoas que vêm, têm uma pergunta sobre algo espiritual. Isso me permite saber que 80% dos problemas das pessoas está relacionado com o noivado, com o matrimônio e como devem conduzir a vida com a família. Tenho pastoreado uma igreja por mais de 40 anos e tenho que dizer, todavia, que os problemas domésticos seguem sendo as maiores dificuldades que temos. Se pudéssemos ensinar as pessoas como devem comportar-se e suportarem-se bem nos seus lares, os esposos amarem suas esposas, e as esposas estarem sujeitas a seus maridos, e os filhos honrarem seus pais. Se pudéssemos encontrar a solução para isso em suas vidas, poderíamos eliminar 80% ou 85% das dificuldades. Este é o maior problema que você vai enfrentar em sua vida física ou social, e isto é como tratar a pessoa que você mais ama. Às vezes tratamos as pessoas estranhas melhor que a nossa própria família. Às vezes dizemos e fazemos coisas aos que mais amamos que nunca as faríamos a um estranho. Agora, vocês têm algumas perguntas? Se quiserem me perguntar sobre o divórcio, vou lhes dizer como não se divorciar jamais. Quantos querem saber a resposta para essa pergunta? É simples: nunca se case. Permitam-me dizer algo mais. Talvez vocês tenham pais que têm vivido uma vida perfeita, porém quero que saibam que eu, pessoalmente, não conheço nenhuma família que não tenha problemas. Todos têm problemas. Eu tenho umas das melhores esposas, porém a irmã Green, não faz tudo o que eu quero que faça e há momentos em que isso é um problema. Eu faço muitas coisas que ela não gosta e isso também é sempre um problema. O Irmão e a Irmã Branham tiveram seus problemas. Você se surpreenderia ao saber que nem sempre tudo esteve bem. O Irmão Branham era o tipo de homem que apreciava a caça e a pesca. Nós saíamos para caçar e não tomávamos banho por até duas semanas, agíamos como alguns homens. Porém, a irmã Branham era tão asseada que se um pano caísse no chão, ela o lavava antes de usá-lo outra vez. Então, o Irmão Branham acabando de vir do monte, entrava na casa limpa e havia problemas. O Irmão Branham me disse certa vez: “Eu nunca pegava uma camisa que não estivesse pronta, eu tirava a roupa suja e tomava banho, e quando saía do banho ela já estava lavando aquela roupa”. Disse-me que uma vez, quando ele acordou à noite para ir ao banheiro, assim que ele levantou, ela já estava arrumando a cama. Às vezes temos a ideia ou temos a concepção de que as demais pessoas têm vidas perfeitas, temos também esta ideia das igrejas. Porém, não conheço nenhuma igreja que não tenha problemas. As únicas famílias ou igrejas que não têm problemas são as que você não conhece e não sabe pelo que estão passando; as que você conhece são iguais a tua. Todas têm problemas. Isto é o que eu tenho encontrado. Quando o marido vem à mulher e diz: “Se tu fazes isto, eu faço aquilo”, e cria-se um círculo vicioso que não pode ser quebrado. Alguém tem que parar e dizer: “Eu faço o que está correto sem me preocupar com o que você faz”, e desse modo você rompe aquele círculo vicioso em sua própria vida. Tem que ser do mesmo modo na vida cristã. Faça o que é correto e Deus se encarrega dos demais. Não se comprometa com ninguém, faça o correto e que Deus peleje com os demais. Vou te ensinar isto pelas Escrituras. Uma vez Jesus Cristo disse algo a Seus discípulos: “Alguns há, dos que aqui estão, que não provação a morte até que vejam vir o Filho do Homem no seu reino” (Mateus 16:28). Os discípulos começaram a arrazoar entre eles e naquele tempo, João, o discípulo, tinha como que 14, 16 ou 17 anos de idade. Pedro era mais velho, tinha uns 45 anos, de modo que arrazoaram e disseram: “Deve estar falando de João”. E disseram a todo mundo que João não ia morrer até que não viesse o Reino de Deus e Jesus teve que dizer-lhes: “Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti? Segue-me tu” (João 21:22). Acontece o mesmo em nossas vidas. Quando o nosso próximo não quer viver bem, isso não é motivo para que vivamos mal. Agora, falando em noivado e casamento, a Bíblia nos ensina que há coisas que devemos obedecer para vivermos bem. Gostaria de mostrar algo para te ensinar como devemos viver. Moisés nos dá alguns mandamentos e diz: “Não cometerás adultério” (Êxodo 20:14). Essa é uma regra pela qual devemos viver. Jesus Cristo vem e diz: “Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela” (Mateus 5:28). Esse é outro pilar para a vida. Paulo disse: “Bom seria que o homem não tocasse em mulher” (I Coríntios 7:1). Em seguida, vem o Irmão Branham e diz: “Um homem e uma mulher não devem ficar sozinhos em nenhuma ocasião, se não estiver um irmão ou irmã, tia ou avó com eles”. Parece que não há nada que possamos fazer. Nada mais do que olhar para cima. Os rapazes em todo o mundo, hoje, me fazem sempre as mesmas perguntas: O que o senhor me diz sobre o pegar nas mãos? Deixe-me dizer isto a vocês: Se você nunca pega a mão do outro, nunca a abraçará nem a beijará. Faz trinta anos que disse isso aos jovens da Nova Zelândia, contudo eles ainda se lembram disto, que beijar é algo sujo. Lembrem que dizem que cada vez que alguém beija uma pessoa, pode-se transmitir 32 mil germes. Eu digo que se um homem beija sua esposa passa 32 mil germes e recebe 32 mil. Que boa forma de morrer! Agora, os rapazes da Nova Zelândia se lembram disso e me dizem que quando têm desejo de beijar alguém e não estão casados, o Espírito Santo os lembra e muitos têm sido livrados pelo Espírito Santo. Você não pode confiar na sua carne. Já não há moral no mundo em que vivemos hoje. Não há parâmetros e se você não tomar cuidado, o diabo pode vir e te meter em problemas antes que você perceba. Irmãos, o que devemos fazer é esperar até estarmos seguros ou seguras de que aquela é a mulher ou o homem que Deus quer que você tenha. O irmão Branham disse que a moralidade dos pagãos estava acima da nossa, porque os pais daqueles a quem nós, cristãos, chamamos de pagãos, escolhem o par (casal) para seus filhos. Agora, nós, os cristãos, dizemos: “Oh, isso não”. Porém, quero que saibam que entre eles não há divórcios. Porque divorciar-se do par (casal) que seus pais escolheram para eles, e a censura é tão grande que jamais pensariam em fazê-lo. Eles passam por um processo para escolher o esposo ou a esposa para seus filhos e muitos o escolhem antes que seus filhos nasçam. Os pais, cujos filhos têm crescido juntos, reúnem-se e dizem: “Eu quero que teu filho seja para minha filha”. Quando crescem o casamento já está acertado e se espera que se casem; não por atração física, mas se casam para ter um companheiro. Quero que saibam que essa olhada e essa beleza é simplesmente superficial. O que você deve fazer é amar alguém mesmo que seu rosto tenha sido queimado pelo fogo. Você não sabe se na verdade ama uma pessoa até que viva com ela por quinze ou vinte anos e tenha passado por provas e tribulações com ela. Alguns homens vêm a mim e me dizem que já não suportam mais as suas esposas, que não podem mais continuar com elas, que já não agüentam mais. Eu lhes digo: “Pois bem, deixe-a. Porém, lembre-se que você não poderá se casar outra vez”. Então dizem: “Ah, pois não estamos tão mal assim. Então ela é melhor do que não ter nada”. Se não fosse por crer que se pode conseguir outra, então ficaria sozinho; porém neste mundo em que vivemos hoje em dia, podes ter quantas quiser, todos os anos uma diferente, não precisas nem casar, vivem juntos e ali não há nenhuma estabilidade. Jovem, permita-me dizer-lhe algo: Qualquer homem que queira viver com você sem casamento é porque não te ama, só está te usando, e você não será diferente de uma prostituta. Ele te dá comida e te usa como uma prostituta. Ela recebe o seu pagamento. Rapazes, não há nada mais baixo (degradante) do que aproveitar-se de uma mulher, pois definitivamente, ela é o vaso mais frágil. Sua natureza se submete ao homem e ele deve ser sua cabeça. Porém Deus não se agrada do homem que se aproveita de uma mulher. Agora moças, um dia virá um homem que será um príncipe, e tentará te convencer que ele é um presente de Deus para você. Porém, Salomão, na Bíblia, um homem que tinha numerosas esposas disse isto: “Estas coisas tenho achado que são um mistério: o rastro da serpente sobre a rocha”. Agora observem este quadro, aqui vem uma serpente e está numa pedra, ela se enrola tão sutilmente que você não a percebe até que ela te morda, então ele disse: “Assim se comporta um homem com uma virgem”(Provérbios 30:18,19).Aqui vem o homem aproveitando-se da tua natureza, ele começa a te dizer algumas coisas, ele diz que você é preciosa, ele diz que você é linda, ele começa a falar docemente o quanto ama você, o quanto necessita de você, o quanto vocês dois poderão ser felizes. Ele é pior do que uma víbora. Assim é o rastro de um homem em busca da donzela, entendem? Não há nada maior do que quando Deus te dá um esposo maravilhoso. Homem, o maior presente que Deus pode te dar, depois da salvação, é uma boa esposa. Em primeiro lugar está a salvação. Em segundo, é uma boa esposa. Alguns pensam: “Pois, se eu não me casar com esta, nunca mais me casarei”. Não aceite este pensamento. Diga: “O Senhor me conhece e eu confiarei no Senhor. Ele me dará uma esposa. Ele sabe qual é a minha necessidade. Ele a conheceu desde antes da fundação do mundo”. Agora, quando os casais vêm a mim e querem se casar, uma das primeiras coisas que pergunto a eles é: “Vocês crêem que amam um ao outro?” Eles dizem: “Sim”. “Estão preparados para ter filhos?” Se diz: “Não, ainda não”. Então não se casem, não tenham nenhum negócio com o casamento porque não podem garantir que terão filhos. Vocês devem está preparados para ter filhos. Do contrário, vocês estão se casando com o propósito incorreto. Então eu pergunto: “Rapaz, você está preparado para assumir esta moça, assumir as responsabilidades financeiras, dá comida, vestuário, prover as necessidades dela, um lugar para viver e segurança?” Caso contrário, não devem se casar. Um homem tem o desejo de se casar porque não é uma pessoa completa. Falta-lhe uma costela. Ele ama seus pais, porém não há nada que ele possa amar mais do que sua própria esposa. E quando Deus lhe dá esta esposa, pode amá-la como Cristo amou Sua Igreja. Deus amou Sua Igreja de tal maneira que deu Sua vida por Ela. Muitos homens me dizem que têm vindo de muitas batalhas, de batalhas que ninguém tem enfrentado. Porém, vejo por suas cicatrizes que não têm vindo de batalhas. Percebo, por suas cicatrizes, que eles não têm derramado sangue. E Cristo nos amou de tal maneira que deu Sua vida por nós. Uma mulher não está completa até que esteja casada, porque ela não tem liderança própria. Ela tem estado submissa aos seus pais, porém não pode sujeitar-se a seus pais, porque tem que entender que ela serve a Deus assim como serve a seu marido. Quando entendemos estes princípios básicos que Deus nos tem deixado na Bíblia, então a vida é mais fácil e mais cômoda. Podem dobrar suas bênçãos estando juntos ou dividir a pena repartindo-a com o outro e esse é o gozo de um matrimônio ordenado por Deus. A pergunta que faço ao casal é… Pergunto à mulher: “Você tem a permissão dos seus pais para se casar?” Se ela me disser que não, eu não realizo o casamento, e digo a eles que não posso. Creio que a moça deve ter a permissão dos pais para se casar. Ao rapaz eu também pergunto: “Você tem a permissão dos teus pais para casar?” Se Ele diz que não, então eu digo: “Temos que analisar isso”. É que se os pais não estão de acordo, não estou unindo apenas duas pessoas, mas sim duas famílias que vão partilhar os netos e vão ajudar o casal que está começando o seu matrimônio. Porém se os pais se opõem ao matrimônio, ali temos um problema que vai ser difícil. Amém. Há alguma pergunta? Eu os amo. Queria dizer isto e creio que estou na condição de dizê-lo. Se o irmão Branham estivesse aqui, nesta manhã, ele estaria muito feliz olhando este grupo de jovens aqui, nesta manhã, cuja aparência se identifica com esta mensagem. Deus os abençõe. Que o Senhor os abençõe por isso.

Irmão Pearry Green- amigo do irmão Branham



37 visualizações

Av. Edméia Mattos Lazarotti, 2995,  Ingá, Betim,Mg  CEP 32604-455

 

(31) 99290-8040

(31) 98426-4036

© 2020